16:06

Veja se esse, não é meu retrato?


Por: Aldair Ramos Rios

"Outrora, sem lei, eu vivia; mas, sobrevindo o preceito, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que me fora para vida, verifiquei que esse mesmo se me tornou para a morte" Romanos 7:9,10

Como é bom saber, que homens como o apóstolo Paulo, tão usado por Deus, enfrentava as mesmas dificuldades que nós enfrentamos; que bom saber que, em meio a consciência de sua pecaminosidade e de suas fraquezas, tais homens, confiavam plenamente na cruz de Cristo ou melhor na eficácia do sacrifício realizado por Ele. Talvez seja correto a realização do seguinte questionamento...Porque nos falta essa mesma certeza?...Por que a igreja acredita tanto...Que Deus cura e realiza o impossível, e muitas vezes nega a segurança eterna da salvação, nega mesmo que inconscientemente a eficácia do sacrifício de Cristo?. Percebo que nos falta, muitas vezes, o conhecimento da lei de Deus, pois a lei abre os nossos olhos para a contemplar a nossa própria miséria, a nossa incapacidade, a nossa atitude obstinada em não obedecer perfeitamente a lei de Deus.

J. C Philpot em seu comentário, do referido texto acima, diz que:
"Antes de Paulo familiarizar-se espiritualmente e experimentalmente com a condenação da lei em sua consciência, ele estava" vivo" isto é , estava satisfeito com sua própria justiça, com as suas próprias realizações. Não percebia que Deus requer a verdade no intimo; não conhecia a pureza e a santidade do caráter divino; não sentia que a lei amaldiçoa cada transgressão cometida por pensamento, tanto quanto por palavra ou ação"

Porventura, não é nesta situação que milhares de pessoas, tem vivido, sem o conhecimento da lei de Deus, e por essa razão, acreditam haver alguma coisa boa ou recomendável nelas, que agrada ao Santo de Israel. A falta de consciência da malignidade do pecado, impera na mente do evangelicalismo brasileiro, porque se conhecêssemos realmente quem somos, imediatamente encontraríamos o verdadeiro significado da palavra "graça"...Só procura por água o sedento, só procura por alimento os famintos, só reconhece a necessidade de um salvador, aquele que tem consciência do terrível estado o qual se encontram, e a condenação que os ímpios e obstinados receberão no dia do juízo.

Talvez você me diga; "puxa vida" é assim que tenho vivido todos esses anos, contente comigo mesmo, alegre com minha vidinha medíocre de religiosidade aparente, sabe como é, nós crescemos numa comunidade cristã, participamos de todas as programações (ou quase todas), afinal...até que ponto atos externos mudam o nosso interior? Apesar de tudo, para mim pecado era exatamente as práticas externas, eu não tinha olhado para dentro de mim e contemplado em quão densas trevas se encontrava o meu coração, até que descobri, a minha miséria...A lei de Deus me fez contemplar a realidade do meu ser, o estado de corrupção que minha alma se encontrava. Afinal o que é pecado? (hoje eu sei o que é) é a transgressão da lei . É do conhecimento de todos, aquela teoria que diz que "Toda ação, tem uma reação"...ou seja uma consequência, e a palavra de Deus é essa "...maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei para faze-las. (Gl 3:10)"

Deus exige santidade absoluta, ele diz: "sede santos, porque eu sou santo"...será que diante do Deus santissímo (no sentido mais absoluto da palavra) existe alguém santo?, será que existe alguém que só faça o bem e nunca peque?, será que alguém pode cumprir a lei perfeitamente?

A resposta é um sonoro: NÂO
O que diz o apóstolo?


"Não há um justo, nenhum sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus. Todos se extraviaram e juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem não nenhum só" (RM 3:10-12)

"é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus..."(Gl 3:11) "Ora, nós sabemos que tudo o que a lei diz, aos que estão debaixo da lei o diz, para que toda a boca esteja fechada e todo mundo seja condenável diante de Deus" (Rm 3:19)

Talvez fosse conveniente fazer a exposição de inúmeros versículos sobre o assunto, mas decidi parar por aqui, é evidente a depravação total da humanidade, é importante saber sobre isso, acredito que a falha em nosso evangelismo, está em não compreendermos as consequências da queda, enfim...gostaria de terminar, dizendo que a experiência do apóstolo Paulo é a minha experiência, talvez você também também se identifica com ele...qunto mais olho pra mim, pro meu coração, percebo o quanto ele é desesperadamente corrupto, só me resta reconhecer:

"Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? (Rm 7:24)

Porém, assim como apóstolo contemplo a Cristo Jesus crucificado, como substituto em meu lugar, tornou-se maldito por minha causa, sofreu a penalidade devida ao meu erro ...sim me amou.

"Dou graças á Deus Por Jesus Cristo nosso Senhor..."(Romanos 7:25)

4 comentários:

Polêmica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Polêmica disse...

Que Deus possa abrir os nossos olhos e nos faça reconhecer que somos pecadores e nenhum de nós somos merecedores da Salvação mas, mesmo assim recebemos a Salvação pela graça de Cristo! Que nunca venhamos a negar a crucificação de Cristo.

Beijão!

Meire disse...

Que mensagem abençoada!
Realmente fechamos os olhos, consciente ou inconscientemente, para os nossos pecados diversas vezes!
Talvez seja porque muitas dessas vezes tenhamos ouvido e pregado a Palavra, sem vivê-la de fato!
Somos pecadores, mas quão maravilhoso é servir a um Deus Misericordioso. Um Deus que foi capaz de enviar seu Filho para que fosse condenado em nosso lugar!!!
Louvado seja o Nosso Senhor que nos tornou capazes de sermos salvos!

Irmão,Muito Obrigada pela visita.
Foi um prazer retribuí-la!
Que o senhor continue lhe usando dessa forma tão abençoada!
A Paz...

Aldair R. Rios disse...

Polêmica, também confio terminantemente na graça de Cristo que não nos deixará negar tão grandioso amor provado, por nós na cruz.

Meire, eu que agradeço a sua visita...volte sempre